Setembro Amarelo é tema do Diálogos de Cidadania

Categoria: Sem categoria | Publicado: terça-feira, setembro 17, 2019 as 16:48 | Voltar

Campo Grande (MS) - Conscientizar a população sobre a prevenção ao suicídio é o objetivo da campanha Setembro Amarelo – campanha criada, no Brasil, por uma parceria entre o Centro Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O mês foi escolhido para coincidir com o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, lembrado em 10 de setembro.

E com o intuito de falar sobre o assunto, quebrar tabus e compartilhar informações os servidores da SECID, participaram na tarde desta terça-feira (17) de uma capacitação sobre gerenciamento de crise e mediação em conflito com pessoas com ideação suicida, ministrada pelo professor e Capelão Edilson dos Reis.

“Nenhum suicídio é um caso isolado. A pessoa dá sinais. O que precisamos fazer é ver o que os adolescentes estão postando nas redes sociais, como eles se comportam e oferecer apoio. E momentos como esse que estamos vivendo hoje serve para aprendermos a nos colocar no lugar do outro, precisamos saber acolher, a nos comprometer em ajudar”, explica.

O suicídio é um problema de saúde pública global, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Dados do órgão apontam que 800 mil pessoas tiram a própria vida por ano – uma a cada 40 segundos. É a segunda causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos, ficando atrás somente dos acidentes de trânsito. A OMS ressalta que este número não retrata fielmente a realidade, já que existem muitas outras tentativas e óbitos que não são contabilizados como suicídio. No Brasil, a situação também é grave; dados do CVV apontam que uma pessoa comete suicídio a cada 45 minutos – ou seja, 32 mortes por dia.

A OMS alerta que nove entre cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. Por isso, é importante estimular as pessoas a discutir o problema a fundo e se mobilizarem pela prevenção. "O tema é complexo, delicado e cheio de tabus, mas não pode ser ignorado pela sociedade. É preciso falar sobre o assunto, levar informação e gerar discussão, as pessoas precisam saber lidar com o assunto”, reforça a Secretária Adjunta de Cidadania, Maria Thereza Trad.

 

Sobre o CVV – Fundado em 1962, o Centro de Valorização da Vida é uma das Organização Não-Governamentais (ONGs) mais antigas do país. O CVV presta serviço voluntário e gratuito de prevenção do suicídio e apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. O serviço é prestado por meio do telefone 188 (ligação gratuita) e também por chat online (cvv.org.br) e pessoalmente, nos postos de atendimento. O CVV oferece ajuda até mesmo por e-mail; o formulário para envio da mensagem está disponível no endereço cvv.org.br/e-mail.

A entidade conta hoje com cerca de 3 mil voluntários que realizam por volta de 3 milhões de atendimentos por ano. O CVV promove ainda ações presenciais, como palestras, Curso de Escutatória e grupos de apoio a sobreviventes do suicídio.

 

 

Publicado por: Jaqueline Hahn Tente

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.