Luiza Brunet será madrinha da Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio de Mato Grosso do Sul

Categoria: Cidadania, Subs Mulher, Feminicídio | Publicado: segunda-feira, maio 27, 2019 as 11:53 | Voltar

Campo Grande (MS) – Mato Grosso do Sul terá como madrinha da Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio, a atriz Luiza Brunet. O anúncio foi feito pelo governador Reinaldo Azambuja durante solenidade de lançamento da campanha na manhã dessa segunda-feira (27.5), no auditório da Governadoria, em Campo Grande.

A Lei estadual nº 5.202, de 30 de maio de 2018, de iniciativa do Governo do Estado, instituiu o dia 1º de junho como o “Dia Estadual de Combate ao Feminicídio”, com objetivo de sensibilizar e conscientizar toda a sociedade de que a violência sofrida pelas mulheres muitas das vezes leva à morte violenta, divulgar os serviços e os mecanismos legais de proteção à mulher em situação de violência e as formas de denúncia.

Na semana de 1 a 7 de junho serão realizadas várias ações como palestras, panfletagens, eventos e debates para discutir o feminicídio como a maior violação dos direitos humanos contra as mulheres. No dia 1º de junho, às 8h, haverá uma caminhada que contará com a participação da madrinha Luiza Brunet, com concentração na frente da Governadoria, no Parque dos Poderes.

“A vinda da Luiza Brunet, atriz e modelo reconhecida internacionalmente, que é do nosso Estado, da cidade de Itaporã, dá à nossa campanha uma visibilidade muito maior, representando todas as mulheres que infelizmente são vítimas de violência doméstica, lembrando que não existe classe social, idade, raça ou nível educacional para a vítima. Ela própria foi vítima de violência e não se calou, não se envergonhou; ao contrário, tem se destacado como ativista pela defesa dos direitos das mulheres. E nós reafirmamos a necessidade de falarmos sobre combate à violência de gênero nessa e em outras campanhas, a exemplo do programa Maria da Penha vai à Escola, para que tenhamos mudanças comportamentais na sociedade: que tenhamos homens que não sejam agressores e mulheres que não sejam vítimas. O Governo do Estado não mede esforços no enfrentamento à violência contra mulheres e meninas”, disse o governador Reinaldo Azambuja.

A meta da campanha é que a divulgação se multiplique e que as pessoas abracem a causa, levando informação a todos os cantos do Estado, desconstruindo assim a cultura machista e patriarcal existente em nossa sociedade.

Dia 1º de junho, Dia Estadual de Combate ao Feminicídio

A data rememora a morte da jovem Isis Caroline, ocorrida por estrangulamento no dia 1º de junho de 2015 e registrada como primeiro feminicídio do Estado. Isis tinha 21 anos e havia se mudado do interior para Campo Grande para fugir do ex-companheiro, que inclusive tinha sido denunciado e preso por violência doméstica pelos crimes de estupro e cárcere privado no ano de 2014. O assassino foi preso e condenado a 26 anos de prisão em regime fechado. A vítima deixou duas filhas pequenas, que estão sendo criadas pela avó materna.

Jaqueline Hahn Tente – Subsecretaria Especial da Cidadania (Secid)

Foto: Edemir Rodrigues

 

Publicado por: Jaqueline Hahn Tente

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.