Lei Aldir Blanc garante auxílio emergencial a artesões indígenas

Categoria: Cidadania, Subs Indígena | Publicado: terça-feira, dezembro 15, 2020 as 16:32 | Voltar

50 artesões indígenas sul-mato-grossenses foram contemplados com o auxílio emergencial por meio da Lei Aldir Blanc, sendo selecionados em três editais promovidos pela Fundação de Cultura do Estado.

 

Zeferina Moreira - Kinikinau

A Subsecretaria de Políticas Públicas para a População Indígena, parceira da Fundação na divulgação, forneceu o suporte para que os artesões tivessem acesso aos editais. “Nós auxiliamos nas inscrições, ajudamos a sanar as dúvidas, além de divulgar a importância da Lei nesse momento o qual estamos vivendo. Nosso povo enfrenta dificuldades para comercializar seus produtos. Sabemos que tudo isso vai passar, mas essa ajuda com certeza veio em boa hora”, explica a técnica da Subsecretaria Benilda Vergílio.

Os editais nos quais os artesões se inscreveram premiavam “Artesania Online”, “Prêmio Cultura e Artesanato” e “Prêmio Artesão Indígena”, esse último específico para a população indígena. Segundo informações da Comissão Especial de Seleção do Prêmio Artesão Indígena, foram apresentadas 61 propostas, das quais 04 foram desclassificadas na questão documental e 04 inscrições duplicadas.

“Dentro da realidade do estado de Mato Grosso do Sul com a segunda maior população indígena do Brasil, sendo que 90% da população indígena vive do Artesanato em MS, lançamos o edital específico para atender essa população, até porque a própria lei Aldir Blanc tinha o objetivo de atender as pontas e nesse momento de pandemia os indígenas ficaram isolados em suas aldeias”, ressalta a gerente de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de MS, Katienka Klain.

Para a artesã Fátima Amaral, moradora da Aldeia Ofaié, “essa é uma época bem difícil para trabalhar com artesanato, na realidade para vender está bem difícil e o auxílio vai ajudar por que a gente vive só do artesanato. ”

Já Luana Aquino Ferraz artesã da etnia Kadiwéu reforça que, “essa premiação foi muito boa, foi uma ótima oportunidade para nós artesões. Com essa pandemia nós continuamos fazendo nosso artesanato, mas não tem saída. Agradecemos a oportunidade que o Governo abriu e  o que está fazendo por nós."

Dúvidas e mais informações podem ser obtidas na Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul sobre a renda emergencial, pelos telefones 3316-9322 e 3316-9201 ou pelo e-mail suporte.mapacultural@fcms.ms.gov.br, de segunda a sexta-feira das 08h às 11h30 e das 13h30 às 17h. Já para informações sobre os editais da Lei Aldir Blanc, os interessados podem falar com a Lidiane pelo telefone (67) 99253-5955.

 

Lei Aldir Blanc

A Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020, carinhosamente denominada Lei Aldir Blanc, foi criada com o intuito de promover ações para garantir uma renda emergencial para trabalhadores da Cultura e manutenção dos espaços culturais brasileiros durante o período de pandemia do Covid‐19.

 

 

Publicado por: Jaqueline Hahn Tente

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.