Divulgado resultado preliminar da Fase 3 do Programa Cidadania Viva

Categoria: Cidadania, Cidadania Viva | Publicado: terça-feira, janeiro 18, 2022 as 08:16 | Voltar

Foi publicado no diário Oficial desta terça-feira, 18 de janeiro, o resultado preliminar da Fase 3 (entrevista) do processo seletivo do Programa Cidadania Viva. Os candidatos podem conferir seu desempenho da página 17 até a 23, clicando Aqui.

As entrevistas pessoais foram realizadas nos dias 14 e 15 de janeiro. Agora está aberto o prazo de dois dias, a contar da data da publicação do edital, caso algum candidato queira recorrer. Os recursos e pedidos de reconsideração deverão ser feitos somente por e-mail, por meio do para cidadaniavivams@gmail.com.

Os recursos deverão contrapor exclusivamente os motivos da pontuação obtida na Fase 3 (entrevista), em cada critério previsto da Tabela 02 do Edital de abertura do Processo Seletivo.

A Comissão apresentará a classificação final nos prazos estabelecidos no cronograma, que será oportunamente publicada no Diário Oficial por ordem decrescente.

A divulgação da lista final dos candidatos aprovados na Fase 3 e convocação dos selecionados para a implementação das bolsas tem previsão de ocorrer a partir de 24 de janeiro de 2022. Já em 1 de fevereiro do próximo ano inicia o período de vigência do programa.

O secretário-adjunto da secretaria estadual de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero, destaca que os selecionados iniciam no Cidadania Viva recebendo uma bolsa de R$ 700 (setecentos reais), podendo chegar a R$ 4.200 (quatro mil e duzentos reais), caso consiga se enquadrar dentro dos requisitos para ser coordenador –geral do programa. As outras funções são para monitor social, supervisor e coordenador-regional.

O processo seletivo é para selecionar jovens entre 16 e 29 anos, que sejam estudante e que não tenham outro benefício do governo do Estado. Inicialmente, serão selecionados 71 jovens.

O Programa Cidadania Viva é um grande projeto que vai integrar as pessoas dentro de suas próprias comunidades, sejam elas urbanas, rurais, remanescentes de quilombos, indígenas, entre outras, de modo que recebam informações de apanhado histórico, cultural e ainda vai dar oportunidade de bolsa. “Esta é uma forma de despertar para pesquisa e ainda tem o aspecto econômico, que será regulamentado posteriormente pela equipe de governo”, destaca Eduardo Romero.

Publicado por: Jaqueline Hahn Tente

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.