“Diálogos de Cidadania” discute cultura, trabalho e direitos constitucionais LGBT

Categoria: Cidadania, Subs LGBT | Publicado: segunda-feira, junho 3, 2019 as 16:50 | Voltar

Campo Grande (MS) – A subsecretaria Estadual de Políticas Públicas LGBT e o Centro de Referência em Direitos Humanos de Prevenção e Combate à Homofobia (CENTRHO) realizaram a 3ª edição do evento Diálogos de Cidadania. O projeto foi criado pela Subsecretaria Especial de Cidadania para discutir temas relacionados às pastas subordinadas, em encontro mensais.

Durante a abertura foi exibido e lançado oficialmente o conjunto de três vídeos institucionais do Governo do Estado em combate a LGBTfobia, encerrando as atividades da programação alusiva ao “Maio da Diversidade” e reafirmando o compromisso do Governo do Estado com a população LGBT. “Finalizamos a campanha do Maio da Diversidade, porém ela não acaba, ela se estende para todos os dias do ano, mostrando o respeito e o comprometimento que o governador Reinaldo Azambuja tem para com a classe LGBT do Mato Grosso do Sul”, explicou o subsecretário, Frank Rossatte.

Um dos vídeos apresentados teve a participação da mãe de Frank, que esteve presente e emocionou a todos com o depoimento em apoio ao filho e a toda a diversidade. “Um dia um parente próximo, evangélico, disse que quando eu falo com meu filho gay, estou falando com o demônio. Mas eu sei no fundo do meu coração e de minha alma, que quando eu falo com o Frank, eu falo com o meu filho, sim senhor”, declarou dona Vera Rossatte, arrancando lágrimas e aplausos da plateia.

Além de unir integrantes de segmentos e movimentos sociais LGBT, o encontro contou com a presença de membros da área jurídica, educação, cultura e dos servidores da Subsecretaria Especial de Cidadania, da Subsecretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, da Subsecretaria de Políticas Públicas para a População Indígena, da Subsecretaria de Políticas Públicas LGBT e da Subsecretaria para a Promoção da Igualdade Racial.

Representando a Defensoria Pública do Governo do Estado, Neyla Ferreira Mendes, palestrou sobre os direitos constitucionais que a pessoa LGBT tem na sociedade, trazendo questões como a mudança de sexo, legalidade do casamento gay, direitos de adoção a casais gays e até resoluções do Conselho Federal de Psicologia ligadas ao tema.

“Está na constituição, temos que garantir o bem-estar de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade ou quaisquer outras formas de discriminação. A homofobia para mim até hoje é uma incógnita ver o ser humano ainda se preocupar com que tipo de amor ou sexualidade o outro exercita”, afirmou a defensora pública.

Na sequência, Diego Almeida, artista-transformista que dá vida a personagem “Lauanda”, explicou para o público do Diálogos de Cidadania as diferenças entre Drag Queen, travesti e transgêneros, além de detalhar um pouco de sua vivência no meio artístico e cultural LGBT.

Fechando o ciclo dos palestrantes, Emanuelle Fernandes, mulher trans que já foi Miss Gay MS e ficou entre as três mais belas do Brasil, contou sobre as dificuldades que pessoas trans tem de se inserir no mercado de trabalho: “Muitas meninas são retiradas do lar muito cedo por sofrerem discriminação e não terem o apoio necessário. Temos que pensar em políticas de trabalho onde se leve em consideração pessoas que não tiveram estrutura familiar e educacional, estratégias que possam direcioná-la ao mercado de trabalho”, propôs.

Entrando no clima agradável de respeito ao próximo a superintendente da Subsecretaria Especial de Cidadania, Kátia Moti, destacou o evento como um passo importante para o Estado: “O amor e o respeito não se decreta, apenas se sente. O que estamos fazendo aqui hoje é uma grande conquista, nossa Subsecretaria Especial da Cidadania é um grande marco para o Mato Grosso do Sul,  que coloca diversas políticas em pauta e as discute abertamente”, elogiou a superintendente.

“Nós advogados, nós que trabalhamos com a justiça, que cuidamos da Constituição, temos que entender que é nossa obrigação levar para a sociedade antes de tudo a felicidade e a aceitação, não importa quem você é”, completou Dalila Soares, advogada da Comissão da Liberdade da OAB/MS.

Também foi realizada uma roda de conversa entre os participantes que trocaram experiências e relatos de como o exercício da cidadania interfere diariamente na vida das pessoas LGBTs.

Diálogos de Cidadania

O evento faz parte do Programa MS Cidadão, criado com o objetivo de realizar encontros mensais para a discussão de direitos civis, políticos e sociais, no contexto das diversas políticas públicas representadas pela Subsecretaria Especial de Cidadania.

Quem quiser enviar sugestões de temas para o projeto Diálogos de Cidadania pode encaminhar para o e-mail: cidadania@segov.ms.gov.br

Foto: Alexandre Onça – Subsecretaria Especial de Cidadania (SECID)
Fotos: Divulgação

Publicado por: Jaqueline Hahn Tente

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.