Adjunto da Secic recebe representantes do Programa Rota Rupestre

Categoria: Sem categoria | Publicado: quarta-feira, março 16, 2022 as 11:57 | Voltar

Representantes do Programa Rota Rupestre: Inovações e Tecnologias Sociais da Bioeconomia na Perspectiva do Arqueoturismo, do Museu de Arqueologia (Muarq) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), reuniram-se com o Secretário Adjunto de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero com o objetivo de apresentar o programa. Estavam presentes professores da UFMS, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO).

“O Programa tem um grande papel cultural, acadêmico, turístico e de cidadania. Ele colocará nosso estado em lugar de destaque na rota brasileira, envolvendo a sociedade em cada etapa. E somos privilegiados que aqui no prédio da Secic, o Muarq envolvendo cultura, cidadania e história, essa troca de experiência é muito importante”, destaca Eduardo Romero.

O Programa Rota Rupestre visa a criação de uma rota que contemple os municípios do estado, onde há sítios arqueológicos com arte rupestre. Na tarde de terça-feira (15), foi realizado o 2º workshop com a presença de integrantes do projeto e representantes dos Museus do interior do Estado, que fazem parte do sistema nacional de museos. E nesta quarta-feira (16), o programa está sendo apresentado para 14 prefeitos da região norte do estado.

Segundo o professor Ivo Leite Filho, “quando a gente fala da rota rupestre ela é uma consequência de alguém que não é da área olhar o que está acontecendo. E em uma dessas visitar ao Muarq, as responsáveis estavam nos mostrando que em Mato Grosso do Sul haviam mais de 800 registros de arte rupestre e que coloca nosso estado em um top de importância que não tínhamos a menor ideia.  E com o projeto estamos transformando essa propriedade cultura em um avanço da bioeconomia”, finaliza.

Na ocasião os professores conheceram o espaço do Programa Cidadania Viva, que em um de seus eixos de trabalho, a Rota Cidadã, fomentará o conhecimento da história do Estado, mediante a seleção, o registro e a disseminação de informações das comunidades indígenas e quilombolas, dos sítios arqueológicos, dos movimentos comunitários e de pontos históricos da formação da cidadania.

 

Publicado por: Jaqueline Hahn Tente

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.