Pautas LGBT são discutidas em reunião na SES

Categoria: Cidadania, Subs LGBT | Publicado: sexta-feira, março 6, 2020 as 10:42 | Voltar

Campo Grande (MS) – O Subsecretário Estadual de Políticas Públicas LGBT, Frank Rossatte, reuniu-se na tarde de quinta-feira (05.03), com o Secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende. O objetivo do encontro foi discutir a abertura de editais para ONGs Não-Governamentais, que auxiliam no tratamento e prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), e também o trabalho que vem sendo realizado no laboratório transexualizador do Hospital Universitário, em Campo Grande.

“Marcamos essa agenda com o Secretário Geraldo tendo em vista o importante trabalho desenvolvido por algumas ONGs, na prevenção e combate as ISTs. Nossa proposta é formalizar a abertura de editais nos padrões legais para que as ONGs possam desenvolver seus trabalhos com eficiência e eficácia. Lembrando que em algumas regiões do Estado os casos de infecções sexualmente transmissíveis têm aumento muito”, explica o Subsecretário Estadual de Políticas Públicas LGBT, Frank Rossatte.

Os editais visam fortalecer a parceria com os movimentos sociais contemplando projetos ligados diretamente a ações de prevenção voltadas à saúde de profissionais do sexo, pessoas que usam álcool e outras drogas, gays, homossexuais, travestis, transexuais e outras populações vulneráveis às IST, aids e hepatites virais.

Mato Grosso do Sul em anos anteriores juntamente com o estado do Ceará, foi pioneiro no trabalho em parceria para prevenção do HIV/aids e outras IST. “A parceria com essas instituições é importante para o Governo, pois contribui diretamente para a prevenção. Nós já fomos pioneiros há anos atrás nessa forma de trabalho, e agora vamos avaliar juntamente com a nossa área técnica a possibilidade do retorno desses projetos”.

Uma segunda reunião já ficou agendada para próxima semana com o intuito de apresentação de modelos de editais e pré-projetos, para análise da Secretaria. A presidente da Associação Águia Morena de Redução de Danos, Edna Flores, reforça que as ações realizadas não são isoladas. “Todo o nosso trabalho é ligado as instituições de referência, a Rede de Atendimento dos municípios, nós iniciamos e damos continuidade ao trabalho desenvolvido, o que faz toda a diferença”.

Quanto a pauta do laboratório transexualizador, que atende pacientes que desejam realizar a cirurgia de redesignação sexual (mudança de sexo), foi debatido a continuidade e oferta da compra de hormônios utilizados pelos pacientes.

Estiveram presentes também na reunião a presidente do Movimento de Estudo de Sexualidade, Cultura, Liberdade e Ativismo do Mato Grosso do Sul (MESCLA), Márcia Zen, do presidente da Fundação CASA/MS, Almir Guimarães, do técnico da Subsecretário Estadual de Políticas Públicas LGBT, Luan de Souza, da técnica da Secretaria de Saúde, Lucinda Pedrosa e da gerente técnica de Urgência e Emergência Hospitalar e Ambulatorial, Angélica Congro.

Publicado por: Jaqueline Hahn Tente

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.